O agronegócio vai dar um basta na fome Os desafios dos países de língua portuguesa, especialmente os africanos, são imensos e abarcam demandas estruturais presentes em todos os setores do desenvolvimento econômico e social.
Sinfrônio José da Silva Jr. Presidente
O agronegócio vai dar um basta na fome Os desafios dos países de língua portuguesa, especialmente os africanos, são imensos e abarcam demandas estruturais presentes em todos os setores do desenvolvimento econômico e social.

sinfronojr@gmail.com

capa01

A complexidade dos problemas exige enorme esforço compartilhado, exaurindo recursos parcos cujos resultados dependem de planejamento, competência, comprometimento e, claro, e ciência. Ninguém chega a lugar algum se não der o primeiro passo e, nesse aspecto, o que vemos é uma imensa mobilização governamental, de setores da sociedade civil e no âmbito da CPLP, para combater e vencer a mais hedionda de todas as privações.
Estou falando da fome, que compromete a vida de grande parte dos irmãos africanos. Como presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil Moçambique, tenho procurado contribuir com essa luta e, hoje, com grande satisfação, posso dizer que avançamos concretamente no sentido de enfrentar e vencer o problema.
Através de ação da nossa Câmara de Comércio, com o inestimável apoio de autoridades brasileiras e moçambicanas, com participação ativa de parceiros privados, conseguimos efetivar a primeira etapa do Programa Mais Alimentos Internacional. Uma vitória espetacular!!
Mais de dois mil implementos, incluindo cerca de 500 tratores, já estão chegando ao querido Moçambique para o uso compartilhado de mais de 50 mil agricultores. Os equipamentos permitirão um grande salto de qualidade na agricultura, modernizando processos de produção, aumentando a produtividade, gerando empregos e alimentos a custo acessível. Junto com a tecnologia, o Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar está também proporcionando acesso ao conhecimento, a insumos essenciais, bem como infraestrutura para armazenar e distribuir o montante produzido.
A Câmara Brasil Moçambique entende que a erradicação da fome e da pobreza passa pela agricultura, a exemplo do que aconteceu no Brasil, onde o agronegócio é o carro chefe da economia, empregando milhões de brasileiros, gerando alimentos a preços acessíveis e, ainda, grande excendente para exportação. É fundamental, portanto, manter os investimentos no setor para criar uma sociedade fortemente enraizada no agronegócio, transformando a atividade na locomotiva do desenvolvimento do país. Em tempo, reafirmo a necessidade de viabilizarmos projetos suplementares, como o Corredor de Nacala e o Irriga Moçambique.

Sinfrônio Silva Júnior
Presidente da CCIBM

OUTRAS NOTÍCIAS

CENTRAL DE VÍDEOS

PROJETO-ARROZ

ONDE NOS ENCONTRAR