Reunião com o Governo Brasileiro liderado pelo Ministro Carlos Marum com Delegação Nigeriana

A nossa visão retrospectiva Conservadora em relação ao andamento das tratativas referentes aos processos de Mecanização Agrária nos Países da CPLP e UEMOA.

África

Guiné Bissau

A FGV arregimentou um financiamento de 20 milhões de dólares americanos liberados pelo BID (Banco Islâmico de Desenvolvimento) para o Projeto de Arroz. Nesse momento está enquadrado no Plano Plurianual do Orçamento Público da República da Guiné Bissau que deverá definir no começo do mês de dezembro e ser aprovado pelo Conselho de Ministros, Procuradoria Geral da República, sendo que o Parlamento se encontra fechado. Dado a crise política gravíssima e o não funcionamento do parlamento, as decisões são longas e o FMI (Fundo Monetário Internacional) tem que opinar em todos os endividamentos através do seu representante na Guiné Bissau Dr. Oscar Melhado. No Aspecto político há uma vontade do governo em fazer o projeto do Arroz e Mecanização Agraria, portanto o presidente da República da Guiné Bissau Jose Maria Vaz solicitou ao presidente da UEMOA (União Monetária dos Estados Oeste Africano) através do Presidente: Sr. Abdallah Boureima e o Alto Comissário da Cooperação Internacional da UEMOA, o guineense Ibraimo Dieme, para agilizar o processo com o Brasil para aquisição dos Equipamentos e revisão do acordo de cooperação UEMOA e República Federativa do Brasil que foi tratado na visita do Dr. Guilherme Menezes Martinelli, Diretor do Programa Mais Alimentos Internacional, a no dia 06/11/17, na Guine Bissau e UEMOA, na sua sede na capital da República de Burquina Fasso, onde tratou da Cooperação entre o governo Brasileiro e UEMOA para o PMAI e os países membros. A nossa expectativa é que este processo com a Guine Bissau se resolvesse definitivamente no ano de 2017 e a entrega das máquinas no primeiro Trimestre de 2018. Estaremos retomando os projetos agora em 2019 com agenda já marcada para depois das eleições legislativas que ocorrerão no mês de março de 2019, sendo que os assuntos que conjuminaram com a gravíssima crise política já estão normalizados e o país está apto a receber recursos internacionais. Faremos uma viagem de trabalho para, reiniciar as tratativas e reorganizar o projeto em Bissau.

 

Cabo Verde

Encontra em curso desde o dia 06/11/17, o processo que está sendo conduzido pela FGV, e o governo da República de Cabo Verdiana através do Sr. Ministro da Agricultura Dr. Gilberto Silva fizemos uma viagem a Cabo Verde com Dr. Guilherme Menezes Martinelli, Diretor do Programa Mais Alimentos Internacional a em sua capital na cidade de Praia. Posteriormente será realizada a reunião do COFIG no final do mês de outubro aonde serão definidas as novas regras do PMAI. No Final de Novembro de 2017 tivemos uma clara definição de tempo para finalização do processo do PMAI de Cabo Verde. O projeto de Cabo Verde foi entregue na SEAD e iria ser remetido ao COFIG para ser liberado, todo o projeto foi elaborado pela FGV. Como a SEAD foi extinta e também não há necessidade deste projeto ir a COFIG, pois o governo Cabo Verdiano assinou um MOU com o Brasil na Cúpula dos Chefes de Estados da CPLP em julho De 2018 em SAL, com o Banco Financiador será Banco Africano de Desenvolvimento- BAD. Estamos finalizando as conversas com as partes para finalizar e programar o projeto neste primeiro semestre de 2019.

Embaixador da República de Cabo Verde no Brasil, Dr. Domingos Mascarenhas
Embaixador da República de Cabo Verde no Brasil, Dr. Domingos Mascarenhas

 

Reunião com a FGV e CBAA com o Ministro da Agricultura de Cabo Verde, Gilberto Silva
Reunião com a FGV e CBAA com o Ministro da Agricultura de Cabo Verde, Gilberto Silva

 


Timor Leste

Como é do conhecimento de Vossas Senhorias, o governo do Timor Leste, recém empossado, nos recebeu em de 25 de outubro de 2017 para definir com o Primeiro
Ministro e o Ministro da Agricultura, Sr. Estanislau Aleixo onde a FGV apresentou sugestões e viabilidades que estão sendo trabalhadas por sua equipe, e, as autoridades Timorenses, definindo nesta data os projetos, máquinas e equipamentos e forma de Financiamento. Nossa perspectiva era de uma definição no final de 2017 e execução no primeiro trimestre de 2018.


Nova Previsão
Houveram problemas políticos e houve outra eleição legislativa para compor o parlamento e o governo. Estaremos reiniciando os trabalhos com nossa equipe e a FGV.
Tínhamos esta previsão para o segundo semestre de 2018. Em 2019 estaremos fazendo uma grande missão Comercial para o Timor Leste, realizar uma conferência e nortear os trabalhos sendo que o Timor é uma grande porta para nossas empresas na Oceania.

 

Angola

Houve troca de governo no início de 2018 em Angola, estávamos tratando com a Embaixada da República da Angola a nossa ida para Luanda, falaríamos com o novo governo e com o Senhor Ministro da Agricultura e Floresta, Dr. Marcos Alexandre Nhunga, para alinharmos o processo com as autoridades angolanas e definir um norte para implementar o programa de Mecanização Agrária com Banco Mundial e outras instituições multilaterais. Tínhamos expectativa de definir em 2018 o projeto de Angola e formas de pagamento para execução no primeiro semestre.
Projeto este que foi definido e aprovado pela extinta SEAD.
Falta a decisão do governo angolano que já aprovou uma linha de crédito com Brasil no valor de 1 Bilhão e Seiscentos milhões de dólares pela conta petróleo, inclusive com a participação de Bancos Nacionais brasileiros, públicos e privados. Aguardamos a retomada deste assunto, já que houve composição do novo Governo Brasileiro que tomou posse em janeiro de 2019.

 

São Tomé e Príncipe

São Tomé e Príncipe já tem a lista de equipamentos definida pelo governo, possui uma dívida mal resolvida com o Brasil que está sendo tratada com Governo brasileiro de 4 milhões de Dólares, está aguardando uma definição no final do mês do Programa Mais Alimentos Internacional no COFIG e após essa definição será feita a apresentação da lista à Secretaria de Desenvolvimento Agrário. Caso a reunião do COFIG seja favorável iremos manter o programa em curso com a Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Brasil ou será apresentado pela FGV outra forma de pagamento às autoridades São Tomenses. Queríamos ter definido a forma que deveria ser negociada o PMAI de São de Tomé e Príncipe para termos iniciado sua execução no primeiro semestre de 2018.
Com a extinção da SEAD vamos voltar à tona com o Ministro da Agricultura de São Tomé, Sr. Teodorico de Campos, estamos realinhando o projeto que já está pronto com lista de equipamentos via BAD e outras instituições multilaterais, com início no primeiro semestre de 2019.

 

UEMOA

A UEMOA está pleiteando Mecanização Agrária para todos os seus países membros com o Brasil através de seus Bancos.
A
União Econômica e Monetária da África do Oeste (UEMOA), foi instituída pelo tratado assinado em Dacar em janeiro de 1994 pelos Chefes de Estado e de Governo dos sete países da África Ocidental que têm em comum o uso da uma moeda comum: o franco CFA. Os Estados-membros da UEMOA (União Econômica e Monetária do Oeste
Africano):
o Benim, o Burquina Faso, a Costa do Marfim, a Guiné-Bissau, o Mali, o Níger, o Senegal e o Togo.
1. A área: 3.509.600 quilômetros quadrados
2. A população: 80.340.000
3. A taxa de crescimento demográfico: 3%
4. Produto interno bruto nominal: 24.332,6 bilhões de FCFA
5. O PIB (a preços constantes): 18.458,8 bilhões de FCFA
6. A taxa de crescimento real do produto interno bruto: 4,3%
7. A inflação anual: 4,3%

planilha

 

A União Econômica e Monetária do Oeste Africano (UEMOA) pertence ao Espaço Econômico da África Ocidental da Civilização Africana.
O
Banco Central dos Estados da África Ocidental (BCEAO) é o instrumento financeiro dos oito Estados-membros da União Monetária da África Ocidental. O Banco Central dos Estados da África Ocidental é uma instituição pública internacional cuja sede encontra-se em Dakar.
O
Banco de Desenvolvimento da África Ocidental é a instituição comum criada para financiar o desenvolvimento das economias da União Econômica e Monetária da África do Oeste. Foi criado em novembro de 1973. Os seus Estados-membros são o Benim, o Burquina Faso, a Costa do Marfim, a Guiné-Bissau, o Mali, o Níger, o Senegal e o Togo. Estivemos no dia 06/11/2017 com Dr. Guilherme Menezes Martinelli, Diretor do Programa Mais Alimentos Internacional na sua sede na capital da República de Burquina Fasso a fim de tratar da Cooperação entre o governo Brasileiro e UEMOA para o PMAI e os países membros, visitamos a Abuja capital da República da Nigéria no contexto da UEMOA e CEDEAO para ratificar o compromisso do Brasil em desenvolver o PMAI na Nigéria. A Câmara de Comércio Brasil, África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia, está trabalhando um acordo de cooperação para desenvolver o Projeto de Mecanização e Técnicas Modernas de Agricultura e Pecuária, para a Erradicação da Fome e a Pobreza nos países membros do UEMOA, através de Desenvolvimento Agrário, que será assinado no primeiro semestre de 2019. Do qual estaremos trabalhando com os bancos do UEMOA e parceiros financeiros bancos privados e públicos e mecanismos multilaterais.

 

Moçambique

O Programa Mais Alimentos Internacional (PMAI) tem fortalecido o desenvolvimento da agricultura familiar, gerando impactos bastante significativos no aumento da produção e produtividade, redução dos custos de produção, melhoria da renda e qualidade de vida dos camponeses moçambicanos através do acesso à tecnologia e mecanização. O qual já atendeu 21, (vinte e um mil) camponeses.
O PMAI para República de Moçambique está avaliado em 96.7 milhões de dólares americanos, montante a ser desembolsado em 3 tranches de igual valor. Em 2015 foram desembolsados cerca de 32.2 milhões de dólares americanos para
implementação da 1ª tranche que culminou com importação para preparação de solos, sementeira e transporte (513 tratores e os respectivos implementos). O PMAI em Moçambique está sendo implementado através do Programa Nacional de Mecanização Agrária (PNMA) que está sendo operacionalizado através de 90 Centros de Serviços Agrários (CSAs) distribuídos nos 6 corredores do desenvolvimento agrário. Os CSAs visam disponibilizar os serviços essências para o desenvolvimento agrário, em particular para agricultura familiar, com destaque ao alugueis de maquinaria, provisão de insumos, assistência técnica, conservação, agro-processamento e comercialização.
A 1ª tranche, apenas na primeira campanha agrária de arranque efetivo do PNMA, permitiu a extensão significativa da área de produção mecanizada estimada em 50.450 hectares equivalente a um crescimento na ordem de 732% beneficiando cerca de 21.000 pequenos e médios produtores e gerando uma produção adicional de cerca de 156 mil tonelada de produtos diversos. Ainda com a 1ª tranche foram gerados cerca de 640 postos de trabalho diretos e cerca de 3.570 postos de trabalho indiretos, formados e treinados 58 gestores de CSAs em matéria do agronegócio, planificação e orçamentação agrária, 542 operadores de máquinas, 64 extensionistas e 4 mecânicos. Havendo necessidade de garantir colheitas mecanizadas, processamento de produtos agrários, intensificação da produção nos perímetros irrigáveis como forma de mitigação de secas cíclicas decorrentes de mudanças climática, bem como a massificação do modelo lavoura-Pecuária, urge a necessidade de operacionalizar a 2ª tranche do PMAI em Moçambique por forma a assegurar que haja complementação das duas tranches que permitam o desenvolvimento sustentável de cadeias de valor estratégicas prioritárias e de produtos agrícolas em Moçambique. Estivemos com autoridades brasileiras e moçambicanas no final do mês de agosto
de 2018 em Brasília, para separar a dívida do Aeroporto de Nacala, sendo ela
  comercial, para obter a 2ª e 3ª tranche conforme compromisso assinado entre o Brasil e Moçambique. Neste momento está sendo trabalhado com o Banco Islâmico para obter financiamento caso não haja sucesso com o governo brasileiro.
Está confirmado para o dia 23/03/19 uma Audiência com Dr. Higino Francisco de Marrule, Ministro da Agricultura e Segurança Alimentar da República de Moçambique, para definir ações políticas, equacionar os problemas e avaliar o desempenho do programa, para avançarmos imediatamente com os nossos objetivos para realização da 2ª e 3ª tranche, oportunamente encontra-se em Maputo o Dr. Cleber Guarany da Fundação Getúlio Vargas, para tratar da engenharia financeira, e, iremos solicitar uma audiência com o Ministro das finanças de Moçambique para apresentarmos assuntos relativos à estratégia a seguir para a obtenção de uma carta para solicitar financiamento para o Banco Islâmico de Desenvolvimento e ao BAD. Esperamos ainda que tenhamos uma definição de qual será a nossa política para definirmos o que será feito efetivamente para realizarmos a 2ª e 3ª tranche pós a viagem a Moçambique já confirmada. Não conseguimos avançar em 2018 devido às eleições nos municípios Moçambicanos, tivemos uma reunião em Salvador/BA em novembro de 2018 aonde realinhamos todo o projeto e estaremos no próximo dia 25/03/19 apresentando um relatório para o ministro da Agricultura e para o presidente do FDA retomar o projeto.

Presidente da Câmara Brasil África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia, Sinfronio Júnior, em encontro com autoridade Moçambicana Aires Ali, pede apoio político para a concretização dos projetos de Moçambique, Fundo Nacala e Mecanização Agrária primeira e segunda tranche.
Presidente da Câmara Brasil África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia, Sinfrônio Júnior, em encontro com autoridade Moçambicana Aires Ali, pede apoio político para a concretização dos projetos de Moçambique, Fundo Nacala e Mecanização Agrária primeira e segunda tranche.

 

Reunião com Autoridades Moçambicanas e brasileiras e as instituições CBAA e FGV
Reunião com Autoridades Moçambicanas e brasileiras e as instituições CBAA e FGV

 

Reunião presidida pelo Ministro da Agricultura de Moçambique, Dr. Higino Marrule
Reunião presidida pelo Ministro da Agricultura de Moçambique, Dr. Higino Marrule

 

Reunião com Autoridades Moçambicanas
Reunião com Autoridades Moçambicanas

 

Delegação Brasileira recepcionada em Maputo
Delegação Brasileira recepcionada em Maputo

 

Reunião presidida pelo Diretor Geral do FDA, Eusébio Timutikli
Reunião presidida pelo Diretor Geral do FDA, Eusébio Timutikli

 

Reunião com o Diplomata André na Embaixada do Brasil na República de Moçambique
Reunião com o Diplomata André na Embaixada do Brasil na República de Moçambique

 

Relatório da Visita

Encontro com o Excelentíssimo Vice-Presidente da República da Costa do Marfim, Sr. Daniel Klaban Ducan

14h00 Abertura Vice-Presidente da FIEMG – Sr. Altamir Roso Filho
Apresentação da FIEMG e Oportunidades de Parcerias

14:20 – Vídeo institucional sobre a Costa do Marfim
Discurso do Vice-Presidente da Costa do Marfim, Sr. Daniel Kablan Duncan

15:00 – CNA – Confederação Nacional da Agricultura, Dr. Thiago Masson
Apresentação da Agricultura Brasileira

15:20 FGV – Fundação Getúlio Vargas, Dr. Cleber Lima Guarany
Pacote Tecnológico Brasileiro para Produção de Alimentos na África e Arranjos Financeiros

15:40 Coffee Break

15:55 – Prefeitura Municipal de Uberaba, Dra. Anne Florense Roy Nobrega
Uberaba Capital Brasileira do Agronegócio – Oportunidades de Parcerias
Presenças: Frente Parlamentar de Agropecuária
Dr. Gustavo Carneiro

16:25 Empresa Fokink Irrigação e Energia, Sr. Diego Pessini
Costa Negócios África, Sr. Erinaldo Montanha
Perguntas e Respostas

16:50 Pronunciamento do Presidente da Câmara Brasil-África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia – CBAA, Sr. Sinfrônio Junior

17:00 – Encerramento
Houve uma mudança de local e o encontro foi realizado no Brasília 21 por motivo de deslocação e segurança da delegação das autoridades Ivoirenses. Após os pronunciamentos ficou acertado que a Costa do Marfim irá fazer um financiamento com o Brasil para aquisição de equipamentos agrícolas e fotovoltaicos. No final de março de 2019 organizaremos uma delegação que ira Abidjan para trabalhar com o governo liderados pelo Sr. Vice-Presidente Ducan, organizaremos uma delegação de empresários do Agronegócio Brasileiro para trabalhar com autoridades do governo da Costa do Marfim.

O presidente da CBAA, Sinfrônio Júnior cumprimenta o Vice-presidente Ducan
O presidente da CBAA, Sinfrônio Júnior cumprimenta o Vice-presidente Ducan

 

Delegação brasileira junto às autoridades Nigerianas
Delegação brasileira junto às autoridades Nigerianas

 

entrevista

 

RELATÓRIO DA COSTA DO MARFIM

Data: 23/01/2018
Local: Embaixada da Costa do Marfim
Delegação da Costa do Marfim:
Embaixador Sylvestre A. Aka
Diplomata Lamine Kant
Conselheiro Raymond Daniel Bomoi
Delegação do Brasil:
Presidente da Câmara Brasil África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia, Sinfrônio Silva Júnior, Secretário da Secretaria de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário ligada à Casa Civil da Presidência da República do Brasil, Sr. Guilherme Martinelli, Vice-Presidente Estadual da Federação das Indústrias de Minas Gerais, Dr. Altamir Rôso.
Fundação Getúlio Vargas, Dr. Giuliano Senatori.

A Câmara Brasil África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia, na pessoa do seu presidente senhor Sinfrônio Júnior, se sentiu honrada e confiante pelos avanços atingidos nos diálogos com o embaixador Sylvestre A. Aka, o diplomata Lamine Kanté e o conselheiro Raymond Daniel Bomoi, da Costa do Marfim. O objetivo da delegação era tratar do Programa Mais Alimentos, uma iniciativa do governo brasileiro para combater a fome e a desnutrição. Devido ao êxito atingido no Brasil, iniciou-se a implementação do programa em cooperação com os países africanos.
O exemplo mais bem-sucedido é o de Moçambique que, em um semestre do programa, já lavrou 733% a mais do que sua última safra. O Programa Mais Alimentos é uma parceria público-privada, representada no encontro pela delegação composta pelo Secretário Guilherme Martinelli da Secretaria de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário ligada à Casa Civil da Presidência da República do Brasil, Dr. Altamir Rôso da FIEMG – Federação das Indústrias de Minas Gerais, Dr. Giuliano Senatori da Fundação Getúlio Vargas-FGV e o Sr. Sinfrônio Júnior, presidente da Câmara Brasil África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia.
O embaixador ouviu atentamente a delegação brasileira, ponderou o quanto seu país gosta dos brasileiros e quer fazer parte do programa Mais Alimentos, ademais, ressaltou o quão bem-vinda a delegação brasileira será na Costa do Marfim.
Mais um soco dado na fome e um basta na pobreza.

Presidente da CBAA entrega um exemplar da Revista InterAfrica para o Embaixador
Presidente da CBAA entrega um exemplar da Revista InterAfrica para o Embaixador

 

Delegação brasileira com o Embaixador Sylvestre Aka
Delegação brasileira com o Embaixador Sylvestre Aka

 

Delegação brasileira com o Embaixador
Delegação brasileira com o Embaixador

 

Delegação brasileira com Embaixador
Delegação brasileira com Embaixador

 

Embaixador Sylvestre Aka e do Diplomata Mel, visitam Fazenda de Café em Patrocínio, Minas Gerais do Grupo Olimáquinas
Embaixador Sylvestre Aka e do Diplomata Mel, visitam Fazenda de Café em Patrocínio, Minas Gerais do Grupo Olimáquinas

 

RELATÓRIO DA ARÁBIA SAUDITA

Data: 24/01/2018
Local: Embaixada da Arábia Saudita
Delegação da Arábia Saudita:
Embaixador Hisham S. ALQUATANI
Intérprete: Abdou
Delegação do Brasil:
Presidente da Câmara Brasil África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia, Sr. Sinfrônio Silva Júnior, Secretário da Secretaria de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário ligada à Casa Civil da Presidência da República do Brasil, Sr. Guilherme Martinelli, Vice-Presidente Estadual da Federação das Indústrias de Minas Gerais, Dr. Altamir
Rôso, Fundação Getúlio Vargas, Dr. Giuliano Senatori

A Câmara Brasil África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia, na pessoa do senhor Sinfrônio Jr, se sentiu honrada e confiante pelos avanços atingidos nos diálogos com o embaixador da Arábia Saudita Hisham S. Alqatani O objetivo da delegação era tratar do programa Mais Alimentos, uma iniciativa do governo brasileiro para combater a fome e a desnutrição. Devido ao êxito atingido no Brasil, iniciou-se a implementação do programa em cooperação com os países africanos.
O exemplo mais bem sucedido é o de Moçambique que, em um semestre do programa, já lavrou 733% a mais do que sua última safra. O programa mais alimentos é uma parceria público-privada, e na ocasião do encontro foi representada pela delegação composta pelo Secretário Guilherme Martinelli da Secretaria de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário ligada à Casa Civil da Presidência da República do Brasil, Dr. Altamir Rôso da FIEMG –
  Federação das Indústrias de Minas Gerais, Dr. Giuliano Senatori da Fundação Getúlio Vargas a FGV e a Câmara Brasil África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia que é representada por seu presidente Sinfrônio Júnior.
O embaixador foi explícito em dizer sobre o interesse de cooperação triangular com Brasil, Arábia Saudita e um terceiro país interessado. Há, por parte árabe, grande expectativa de poder financiar o projeto através de suas instituições financeiras e será um grande prazer ter uma delegação brasileira em sua terra.

 

Autoridades Brasileiras e autoridades do Reino da Arábia Saudita
Autoridades Brasileiras e autoridades do Reino da Arábia Saudita

 

Entre os assuntos comerciais tratados pela Câmara Brasil África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia com a Arábia Saudita levantou-se o tema da Planta da Amônia. O Dr. Altamir Rôso, grande autoridade no assunto, explicou o quão importante é o projeto para o Brasil. O embaixador demonstrou grande interesse em poder ir a Uberaba conhecer a fábrica de fertilizantes e se mostrou aberto a dialogar para possíveis futuros investimentos. Discutiu-se também a importância de investir na construção da Planta de Amônia e Ureia em Moçambique, uma vez que o país é estratégico pala os planos árabes.
Por fim, o embaixador explicou que é importante a embaixada receber uma carta do Ministério das Relações Exteriores e da Casa Civil, após esse procedimento, ele enviará a carta para a Arábia e lá as instituições competentes montarão um cronograma para a delegação brasileira obter êxito em sua viagem.

 

Delegação brasileira liderada pelo presidente da CBAA recebido pelo Embaixador do Reino da Arábia Saudita no Brasil, para tratar de financiamentos para projetos agropecuários na África.
Delegação brasileira liderada pelo presidente da CBAA recebido pelo Embaixador do Reino da Arábia Saudita no Brasil, para tratar de financiamentos para projetos agropecuários na África.

 

RELATÓRIO DE SENEGAL

Data: 30/01/2018
Local: Kubitschek Plaza
Delegação de Senegal:
Embaixadora Fatore Benetore Corea
Vice Ministro da Agricultura: Lamine Lo
Diretor de Agropecuária: Dame Sow
Diretor de Equipamento Rural: Samba Kante
Diretor da SAED: Samba Ndiobue Ka
Chefe do Escritório de Leite: Famara Saar
Empresa AgriPro: Assane Toure
Responsável Técnico de Equipamentos da TSE: Simon Diatta
Empresa TSE: Serigne Amar
Delegação brasileira:
Presidente da Câmara Brasil África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia Sinfrônio Silva Júnior
Secretário da Secretaria de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário ligada à Casa Civil da Presidência da República do Brasil Guilherme Martinelli
Coordenador de Projetos da Fundação Getúlio Vargas: Cléber Guarany
Empresa Costa Negócios: Enaldo Montanha
Intérprete: Fernando Paiva
A delegação brasileira composta pela SEAD, FGV, Câmara Brasil África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia e a Costa Negócios encontraram a delegação de Senegal no Kubitschek Plaza com a finalidade de dialogar a respeito da segunda e a terceira trancha.

O evento iniciou com o presidente da Câmara Brasil África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia, Sr. Sinfrônio Jr, dando as boas-vindas à delegação. Logo após, o Sr. Cléber da FGV, apresentou a parte técnica do projeto, o contexto histórico inserido e como poderia ser aplicada essa realidade ao país pretendente. Os senegaleses se mostraram abertos às propostas, no entanto, estavam preocupados em como isso beneficiaria o país, Sinfrônio e Cleber explicaram que a intenção do projeto é levar tecnologia e conhecimento ao país. O exemplo do sucesso do programa em Moçambique mostrou a base bem-sucedida do projeto no país, como a Escola Agrícola e o aplicativo de celular para que os camponeses possam pagar suas dívidas, através de dinheiro e alimentos.
Senegal convidou a delegação brasileira para fazer os estudos necessários em seu país e já se mostrou bastante inclinado para fazer os negócios. Ademais, ficou acertado que ambas as delegações fariam um Memorando de Entendimento, e já dariam os próximos passos para concluir a parceria. A CBAA está trabalhando firmemente para desenvolver agricultura no Senegal, onde estaremos no primeiro semestre de 2019, visitando o país e traçando metas para uma forte cooperação comercial e privada para o desenvolvimento da agricultura senegalesa.

Delegação brasileira junto à Delegação senegalesa
Delegação brasileira junto à Delegação senegalesa

 

RELATÓRIO DO QATAR

Data: 31/01/2018
Local: Embaixada do Qatar Brasília
Delegação do Qatar
Embaixador Mohammed Al-Hayki
Assessora de Comunicação Jamila Gontijo Piffer
Delegação do Brasil
Câmara Brasil – África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia:
Presidente: Sinfrônio Silva Júnior
Assessor Internacional: Marcelo Machado da Silva Júnior
Fundação Getúlio Vargas
Coordenador de Projetos Internacionais/África:
Cléber Lima Guarany
Secretaria de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário ligada à Casa Civil da
Presidência da República do Brasil:
Secretário Guilherme Martinelli
A delegação brasileira foi recebida pelo embaixador Mohammed Al-Hayki do Qatar com a finalidade de explica-lo sobre o Programa Internacional Mais Alimentos e convida-los a participarem.
O embaixador foi bem receptivo à delegação brasileira e ouviu a todos atentamente.
O secretário Guilherme tomou a dianteira do diálogo e explicou os resultados bem sucedidos que já acontecem em países como Moçambique, além disso falou das dificuldades financeiras enfrentadas pelo país e como é importante a ajuda de parceiros internacionais.
Já o representante da FGV Doutor Cléber Guarany explicou a parte técnica do projeto e como é importante ter o apoio da iniciativa privada para que ele prospere.

O presidente da Câmara Brasil África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia Sinfrônio Júnior falou sobre as necessidades africanas e como o Qatar poderia ser um parceiro por meio da Cooperação Triangular.
O embaixador do Qatar falou sobre as organizações sem fins lucrativos que o país tem, que ajudam na alimentação dos africanos, comentou sobre outros projetos internacionais que o país tem para os países muçulmanos. Ademais, louvou a iniciativa brasileira, mas ressaltou que já importam alimentos de países vizinhos e que não precisariam de mais. Comentou ainda sobre sua experiência na ONU e as dificuldades de execução dos projetos em países africanos. O presidente da Câmara Brasil África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia Sinfrônio Júnior se mostrou a par de todas as dificuldades levantadas pelo embaixador, mas destacou a importância de fazermos nossa parte, que a nova geração anseia por um estilo de vida diferente e que luta para que as situações melhorem. O secretário Guilherme agradeceu o embaixador pela recepção e deu abertura para um canal de diálogo e entendimento para o avanço das negociações.
Mais um soco dado na fome e um basta na pobreza.

Delegação brasileira liderada pelo presidente da CBAA, em reunião de trabalho com o Embaixador do Qatar
Delegação brasileira liderada pelo presidente da CBAA, em reunião de trabalho com o Embaixador do Qatar

 

RELATÓRIO DA ARÁBIA SAUDITA

Data: 07/02/2018
Local: Embaixada da Arábia Saudita
Delegação da Arábia Saudita
Embaixador Hisham S. ALQUATANI
Intérprete: Abdou
Delegação do Brasil
Câmara Brasil – África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia:
Presidente: Sinfrônio Silva Júnior
Assessor Internacional: Marcelo Machado da Silva Júnior
Fundação Getúlio Vargas
Coordenador de Projetos Internacionais/África:
Cléber Lima Guarany
A delegação brasileira encontrou-se com o embaixador da Arábia Saudita Hisham S. Alquatani com a intenção de dialogar sobre assuntos de interesse para ambos os Estados. Durante a reunião foi discutido sobre o Fundo Nacala, entrega da carta convite para a Feira de Gado 2018, Fábrica de Amônia e a viagem da delegação brasileira a Arábia Saudita.
A reunião iniciou com o presidente da Câmara Brasil África de Agricultura, Pecuária e Tecnologia senhor Sinfrônio entregando oficialmente ao embaixador a carta convite escrita pelo prefeito de Uberaba Paulo Piau o convidando a participar da Expozebu. O embaixador, por sua vez, se mostrou bastante interessado e deixou claro que, no que depender dele, ele irá.
Ainda na carta, o prefeito pediu ao embaixador que apresente a Planta de Amônia a investidores árabes, o embaixador lembrou das boas relações que os governos mantêm e que hoje 22% da Minerva foi adquirida por investidores sauditas, o senhor Sinfrônio o convidou para visitar a fábrica e fazer uma palestra para os uberabenses nos dias em que ele estiver na cidade. Discutiu-se também a importância de investir  na construção da Planta de Amônia e Ureia em Moçambique, uma vez que o país é
estratégico pala os planos árabes.
Logo após, o senhor Sinfrônio se comprometeu a escrever uma carta em parceria com a FGV explicando o potencial da cooperação triangular entre Brasil, Arábia Saudita e o Sudão, no que tange, a plantação de culturas agrícolas diversas.
O Sr. Cléber Guarany fez eloquente apresentação sobre o Fundo Nacala e demonstrou com gráficos como foram realizados os estudos em Moçambique, e destacou por muitas vezes a tremenda estrutura logística que possui o país, além do solo tropical idêntico ao do Brasil. O embaixador ficou entusiasmado com a precisão e o trabalho realizado pela FGV e demostrou interesse de continuar as conversas. Por fim, ficou programado que o Itamaraty mais a Casa Civil deverão escrever uma carta oficial a embaixada falando sobre o projeto, essa carta irá para a Arábia Saudita e abrirá as portas para receber a delegação brasileira. O embaixador sugeriu que os brasileiros explorem as boas relações que os dois Ministros da Agricultura possuem, ter a ajuda do embaixador brasileiro no país devido a sua larga experiência com as instituições locais, a se reunir com o diretor do banco islâmico que tem bastante autoridade em assuntos relacionados a África e se reunir com o setor privado do país que a delegação certamente terá sucesso em sua missão.
Enfim, mais uma reunião com resultados satisfatórios, logo mais um soco dado na fome e um basta na pobreza. O resultado destas audiências foi a ida de uma delegação brasileira liderada pelo governo do Brasil no final de 2018 que obteve reunião com autoridades do Reino da Arábia Saudita.

Presidente da CBAA convida Dr. Cleber Guarany para fazer apresentação do Fundo NACALA, ao Embaixador do Reino da Arábia Saudita no Brasil
Presidente da CBAA convida Dr. Cleber Guarany para fazer apresentação do Fundo NACALA, ao Embaixador do Reino da Arábia Saudita no Brasil

 

Dr. Cléber explica projeto ao embaixador
Dr. Cléber explica projeto ao embaixador

 

Entrega da Carta Convite do prefeito Paulo Piau ao Embaixador do Reino da Arábia Saudita
Entrega da Carta Convite do prefeito Paulo Piau ao Embaixador do Reino da Arábia Saudita

 

Reunião no Banco Islâmico de Desenvolvimento Arábia Saudita
Reunião no Banco Islâmico de Desenvolvimento Arábia Saudita

 

Reunião no Banco Islâmico de Desenvolvimento Arábia Saudita
Reunião no Banco Islâmico de Desenvolvimento Arábia Saudita

 

Nigéria

Após viagem à Nigéria no final 2017, em uma delegação liderada pela extinta SEAD, FGV, CBAA, iniciamos um trabalho forte que conjuminou na assinatura do memorando de entendimento entre o Governo da Nigéria e a Fundação Getúlio Vargas.
No mês de janeiro de 2019 foi lançado o Green Imperatives pelo Vice-Presidente da Nigéria, Sr. Yemi Osinbanjo, juntamente com o Ministro da Agricultura Nigeriano, Chief Audu Ogbeh, o Embaixador do Brasil creditado na República Federativa da Nigéria, Sr. Ricardo de Araújo, empresários e Entidades de Classes, brasileiros e autoridades de toda a Nigéria incluindo todos governadores. Este projeto é de inclusão social e combate à fome e a pobreza no mundo e irá atender milhões de pessoas através da agricultura moderna e de alta precisão.

 

Presidente da CBAA no lançamento do Projeto Green Imperative em Abuja, Nigéria,
Presidente da CBAA no lançamento do Projeto Green Imperative em Abuja, Nigéria,

 

Lançamento Green Imperative Abuja Nigéria
Lançamento Green Imperative Abuja Nigéria

 

Reunião com o Embaixador do Brasil na República da Nigéria Ricardo Araújo, com Delegação Brasileira
Reunião com o Embaixador do Brasil na República da Nigéria Ricardo Araújo, com Delegação Brasileira

 

Lançamento Green Imperative Abuja Nigéria
Lançamento Green Imperative Abuja Nigéria

 

foto01

 

O presidente da CBAA no lançamento Green Imperative, com o Vice-presidente da República da Nigéria, empresários brasileiros e Dr. Cleber FGV.
O presidente da CBAA no lançamento Green Imperative, com o Vice-presidente da República da Nigéria, empresários brasileiros e Dr. Cleber FGV.

 

foto02

 

Lançamento Green Imperative Abuja Nigéria
Lançamento Green Imperative Abuja Nigéria

 

Reunião Camex
Reunião Camex

 

Abuja / 2019
Abuja / 2019

 

CBAA Recepciona Delegação da Nigeria no Brasil
CBAA Recepciona Delegação da Nigéria no Brasil

 

Reunião com o Governo Brasileiro liderado pelo Ministro Carlos Marum com Delegação Nigeriana
Reunião com o Governo Brasileiro liderado pelo Ministro Carlos Marum com Delegação Nigeriana

 

Delegação Nigeriana no Brasil
Delegação Nigeriana no Brasil

 

foto04

 

OFÍCIO EMBAIXADA DO SUDÃO

01 02

 

02

 

TRADUÇÃO OFÍCIO SUDÃO

Embaixada da República do Sudão
Brasilia — DF / 05 de Dezembro de 2018.
Caro Sr. Sinfronio Silva Junior,
Presidente da Câmara Brasil-África.
Tenho o prazer de expressar meu profundo agradecimento e gratidão pela carta nº OF.CCIBM / E / 0034/2018, de 6 de julho de 2018.
Por favor, aceite minhas desculpas pela resposta tardia, porque eu estava fora do Brasil quando você enviou sua carta.
Tenho a honra de confirmar que o conteúdo da sua carta, juntamente com suas propostas, é muito sensato e aceitável, pois realmente atende ao nosso ambicioso plano e aspirações de construir uma parceria estratégica com o Brasil, pois o Sudão escolheu o Brasil como um de seus parceiros estratégicos, especialmente nos campos da agricultura. A esse respeito, vale mencionar que o Sudão e o Brasil desfrutam de uma vantagem comparativa no campo da agricultura, e a visão do Sudão para desenvolver sua relação com o Brasil é estabelecer parcerias estratégicas e avançar para a cooperação trilateral com o Sudão, Brasil e qualquer outro país dos Estados do Golfo ou Instituições Financeiras Internacionais.
Em resumo, esta parceria baseia-se nos seguintes:
■ Sudão goza de recursos naturais;
■ Brasil desfruta de tecnologia avançada e expertise;
■ Estados do Golfo como o Kuwait ou o Catar ou qualquer Instituição Financeira como o Banco Mundial, o Banco Africano de Desenvolvimento, o Banco Islâmico de Desenvolvimento gozam de capacidade financeira.
■ Todos estes juntos poderiam fazer parceria promissora e integração econômica de alto perfil, no futuro, que vem em linhas com suas propostas.
Em todos os casos, poderíamos dizer que estamos muito impressionados com a política da Câmara Brasil-África de Agricultura e Pecuária em sua relação atual com vários países africanos para fornecer acesso à tecnologia agrícola brasileira, pois acreditamos que sua política é muito atraente para nós, porque nossos objetivos principais são beneficiar-se da
tecnologia brasileira original nas áreas de agricultura, por meio da utilização de tecnologia de ponta desenvolvida e testada com sucesso no Brasil, pela qual a produção agrícola aumenta substancialmente em comparação com a taxa média estimada de produtividade no Sudão.
Por fim, gostaria de expressar, a esse respeito, nossa prontidão para avançar e refletir sobre os conceitos construtivos de sugestões que você declarou claramente em sua carta.
Além disso, estamos prontos para realizar uma consulta inicial com qualquer um de seus representantes em Brasília para materializar o conceito de como realizar a conferência a que você se refere em sua carta e para colocar nossas ideias em uma estrutura para preparar o caminho para outras etapas.
Eu, por meio deste, confirmo meu total apoio e compromisso em fazer com que suas propostas cheguem a um resultado proveitoso, e acredito que é fácil alcançar nossos objetivos mútuos se colocarmos nossos ombros na direção de trabalhar energicamente para nossas metas e objetivos, e então seremos capazes de terminar o trabalho em breve.
Repito os meus agradecimentos e apreço pelas ideias construtivas e pela promissora iniciativa que nos dará esperança de reiniciar ou reestruturar a nossa política econômica, totalmente dependente do setor agrícola.
Mais uma vez obrigado por nos dar uma esperança e, por favor, aceitar os protestos da minha mais alta consideração.
H. Ex. Abdelmoniem Ahmed Alamin ElHussain
Embaixador da República do Sudão no Brasil
AO: Sr. Sinfronio Silva Junior,
Presidente da Câmara Brasil-África
Praça do Comendador Quintino, 344, B. Estados Unidos,38015-410
Uberaba-MG / Brazil

 

CARTA DE APRECIAÇÃO BANCO DE AGRICULTURA NIGÉRIA

03

04

 

TRADUÇÃO CARTA DE APRECIAÇÃO BANCO DE AGRICULTURA NIGÉRIA

04 de janeiro de 2019
Sinfronio Silva Jr.
Presidente,
Câmara Brasil Africa de Agricultura, Pecuária e Tecnologia,
Praça Comendador Quintino,
344, Centro, Cep 38015-410. Uberaba/MG,
Brasil.
Prezado Senhor,
CARTA DE APRECIAÇÃO
Em nome do Diretor Executivo / Diretor Executivo, Gerência e Funcionário do Bank of Agriculture Limited, estamos escrevendo para expressar nosso agradecimento a você pela gentileza e cooperação concedidas ao nosso Diretor Administrativo, quando ele lhe fez uma visita e realizou uma reunião frutífera com sua estimada Organização no Brasil no final do ano passado.
Lembre-se de que os assuntos discutidos na reunião incluem, mas não se limitam às seguintes áreas:
. Capacitação em novas técnicas na pecuária e produção diária.
. Tecnologia na pecuária e produção diária.
. Pesquisa e desenvolvimento
. Proposta para vistar a Nigeria.
O Bank of Agriculture é a principal Instituição Financeira de Desenvolvimento da Nigéria, integralmente detida pelo Governo Federal, com o seguinte mandato:
. Proporcionar crédito de baixo custo aos pequenos agricultores e agricultores comerciais em toda a cadeia de valor agrícola e pequenas e médias empresas rurais.
. Também oferece microcrédito para pequenas e médias empresas não agrícolas. E  Dada a política de inclusão financeira do governo, o Banco ajuda a inserir hábitos bancários
entre a população rural. Em atenção às questões acima discutidas, gostaríamos de nos associar à sua estimada organização, de modo a aprofundar o relacionamento existente, além de solicitar sua assistência na área de financiamento dessas áreas identificadas acima.
Mais uma vez, gentilmente aceite nossa gratidão enquanto esperamos por um relacionamento mais robusto entre nossas duas organizações.
Com os melhores cumprimentos,
BANK OF AGRICULTURE LIMITED
Dr. Gabriel Okenwa, MON Diretor Executivo, Parceria e Estratégia.

 

05 06

 

Prospecções Atuais e Futuras

Neste momento estamos dando continuidade nos trabalhos nos países africanos de língua portuguesa (CPLP) e Timor Leste.
Missões que serão realizadas no ano de 2019:
Cabo Verde
Costa do Marfim
Moçambique
Sudão
República Democrática do Congo
Timor Leste

07

Presidente da Câmara Brasil África
de Agricultura, Pecuária e Tecnologia

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *